Campo Erê / Geral - 15 de Maio de 2019 - 08h37

Assistente social fala do dia Nacional do Combate ao Abuso e á Exploração Sexual Infanto-Juvenil

Assistente social do Fórum da Comarca de Campo Erê, Maristela Naue Gobatto, que também é mediadora familiar, descreve texto sobre o Combate ao Abuso e á Exploração Sexual Infanto-Juvenil.

PREVENÇÃO TODOS OS DIAS

18 de Maio dia Nacional de Combate ao Abuso e á Exploração Sexual Infanto-Juvenil

O GRITO

O grito é silencioso do anjo que no adulto confiou; o adulto padrasto, pai, tio, vizinho,

amigo ou avô e são estes, por muitas vezes, o agressor.



A vítima confia, acredita e, por vezes, silencia porque em sua fase de construção no adulto

acredita que o adulto é seu herói e, quando vê, sente seu herói se transformar em monstro

que muitas vezes em seu lado está.


O silêncio, o silêncio, é preciso o olhar cuidadoso da mãe, pai, amigo, professor e irmão,

para que possam ajudar nos momentos de extrema, extrema dor e necessidade de

proteção.


E está data foi criada em 18 de maio, do ano de 1973, quando a menina Araceli, 8 anos de

idade, foi brutalmente assassinada.


Tanto para pensar, fazer, agir e prevenir...não somente nesta data, mas por todos dias em

que crianças e adolescentes são privadas do respeito, acolhimento, proteção e amor.



E, no ano 1990, o Estatuto da Criança e Adolescente, veio para demonstrar como

precisamos agir, trabalhar, prevenir para garantir que anjos, dentre caminhos tão perversos

que precisam da lei para garantir, a qual ainda não garante a tão sonhada e idealizada:

Criança e Adolescente Prioridade Absoluta... este ainda é o nosso sonho.



E no ano 2017 para acolher e proteger surgiu o Depoimento Especial, que abraça sem

abraçar, e escuta sem julgar, e pergunta sem perguntar, e no silêncio a possibilidade de

libertar.


E hoje, amanhã e depois... seguimos na busca para que a violência j amais aconteça,

e este é meu, nosso sonho, mas o que podemos fazer se o agressor é quem deveria

proteger: o pai, padrasto, tio, vizinho ou avô?



É preciso prevenir, vigiar, orientar, proteger, desconfiar, dialogar, olhar, identificar e

denunciar.


Criança e Adolescente confie e grite, porque sozinhos não conseguimos, DENUNCIE PARA

PESSOA QUE CONFIA, VOCÊ pode e deve gritar e libertar sua dor, e disque 100, se preciso for.


Não podemos esquecer que além do abusador, existem outras violências que também

deixam crianças e adolescente na escuridão que são: violência física, psicológica,

negligência, pornografia infantil, tráfico de pessoas...


Há tanto por fazer VAMOS AJUDAR... OLHAR, OBSERVAR, IDENTIFICAR E DENUNCIAR... E VAMOS NOVAMENTE RELEMBRAR…VOCÊ PODE E DEVE BUSCAR AJUDA NO CONSELHO TUTELAR, CREAS E CRAS, E TAMBÉM PODERÁ LIGAR E SERÁ ATENDIDO COM RESPEITO DEVIDO POR PESSOAS QUALIFICADAS, QUE PODEM JUNTO CONTIGO GRITAR E DAR VOZ AO GRITO SILENCIOSO.


QUE AS PALAVRAS TOQUEM SEU CORAÇÃO E QUE POSSAMOS UNIDOS DAR VOZ AO CORAÇÃO, SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA.

(Autoria: Maristela Naue Gobatto, assistente social Fórum da Comarca de Campo Erê, desde ano de 1999, Mediadora Familiar, desde 2007, e em 2018 realizando Depoimento Especial


ENTÃO vamos relembrar DISQUE: 100, E TAMBÉM NA POLÍCIA CIVIL (197), POLÍCIA MILITAR (190) E AINDA PODERÁ CONTAR COM POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL (191) E POLÍCIA FEDERAL (194).

EXISTE MUITA GENTE QUE PODE AJUDAR E AINDA PODERÁ DENUNICAR SE ACESSAR: https://new.safernet.org.br/denuncie#, em caso de violência na internet.

E BUSQUE LER PARA ENTENDER, AJUDAR E RECONHECER, VOCÊ TAMBÉM PODERÁ ACESSAR PARA LHE AJUDAR


http://WWW.CHILDHOOD.ORG.BR/nossa-causa.

http://www.childhood.org.br/perguntas-frequentes .

http://www.childhood.org.br/informe-se-e-saiba-com....


https://www.tjsc.jus.br/web/infancia-e-juventude/c...

www.safernet.org.br



Fonte: Maristela Naue Gobatto

Compartilhar:

Veja também

Todos os direitos reservados. Campo Erê.com. 2019