Manifestações - 01 de Junho de 2018 - 16h03

​Agricultura Familiar culpa governo e pede reparação de danos na categoria

A FETRAF-SC, emitiu nota que pede a reparação, do governo federal e estadual, pelos danos causados por consequência da greve dos caminhoneiros. Ela reconhece que a greve é justa e legitima e que a culpa é das duas esferas do governo, que pede ainda a saida imediata do presidente da Petrobras (o que aconteceu hoje 01/06) e da saída do presidente Michel Temer

Veja a nota:

Em nota divulgada na semana passada, a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar de Santa Catarina (FETRAF SC) reconheceu a legitimidade da paralisação dos caminhoneiros, declarando apoio a toda e qualquer iniciativa de luta e reivindicação dos trabalhadores e trabalhadoras. Pois, as conquistas da classe trabalhadora são um recontar de nossa história de luta através de mobilização e greves.

A agricultura familiar também enfrenta crise em diversos setores produtivos, sendo agravada ainda mais com a paralisação. Preocupados com o grande prejuízo de nossa categoria e as elevadas perdas em produtos como leite (em média de 32 milhões de litros/dia) jogado fora, mortandade animal e insumos diversos, é que exigimos urgente solução da situação para que parte dos prejuízos deste momento seja cessada ou minimizada. Para tal, cobramos imediatamente dos governos federal e estadual a resolução dos problemas desencadeados durante e após o processo de paralisação.

É neste contexto que a Federação, mais uma vez, se posiciona e reforça seus princípios e ideais: da garantia da soberania alimentar e do fortalecimento da agricultura familiar que representa. Por acreditar em políticas públicas mais eficientes, voltadas para os agricultores familiares e para os menos favorecidos, duas de nossas principais bandeiras sempre foram e sempre serão: ‘Fora Temer’ e Garantia da Democracia, com eleições livres e democráticas.

Ø Defendemos imediatamente:

- O reembolso dos prejuízos aos agricultores familiares: para tal, exigimos dos governos federal e estadual políticas de reembolso sobre às perdas de produtos como o descarte do leite, de insumos e a mortandade de animais.

- Redução no preço da gasolina e do gás de cozinha: pois a majoração no preço destes insumos atinge diretamente a população, que viu os valores aumentarem desordenadamente em menos de doze meses. E que o custo dessa redução não seja repassado aos trabalhadores através de outros tributos.

- Contra a privatização da Petrobras: A FETRAF SC defende a manutenção estatal/pública da Petrobras, com garantia de recursos para investimentos internos, focados na geração de renda e na proteção das riquezas naturais do setor.

- Demissão de Pedro Parente: se faz urgente e necessária diante da situação, visto ser o mesmo responsável pelo caos instaurado com sua política de gestão da Petrobras voltada ao grande setor financeiro. Defendemos o fim da sua arbitrariedade, juntamente com o governo, de entregar a Petrobras ao capital especulativo, parasitário que impõe a lógica de diminuir a refinaria interna para manter a importação mais cara do produto.

- Por um Congresso comprometido com a classe trabalhadora: 2018 é ano eleitoral e, para este, é fundamental que a população escolha de forma consciente e democrática seus próximos representantes. Sem esquecer quem são, suas origens e seus princípios. Se já são parlamentares, de que lado estavam no impeachment da presidente Dilma Rousseff, na Reforma Trabalhista, na PEC de corte de investimentos nas Políticas Públicas (como educação, saúde) por 20 anos, na proposta de Reforma da Previdência. Saiba se eles realmente são comprometidos com as causas do povo.

- Fora Temer, pela garantia da Democracia e por eleições livres e democráticas.

Coordenação FETRAF SC

Fonte: Campoere.com

Compartilhar:

Veja também

Todos os direitos reservados. Campo Erê.com. 2018