Campo Erê / Variedades - 18 de Maio de 2018 - 14h38

​Dia nacional de combata à violência contra menor é tema de panfletagem da Celesc

Foto: Jandir Sabedot/www.campoere.com

Funcionários da unidade da Celesc de Campo Erê, realizaram nesta sexta feira 18, a distribuição de panfletos em atenção ao dia 18 de Maio, dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual contra criança e adolescentes.

O programa da empresa visa conscientizar todas as pessoas para um assunto que ainda encontra resistência quanto as denuncias por parte de todos.

O panfleto explicativo traz o que é a violência sexual, o abuso e a exploração e como ela ocorre, como denunciar e como estabelecer um diálogo e respeito com os envolvidos.

O 18 de Maio – Em 2000, o dia 18 de maio foi constituído pela Lei Federal n° 9.970 como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Essa data foi escolhida em razão do crime que comoveu toda a nação brasileira em 1973, o Caso Araceli, em que uma menina de 8 anos de idade foi cruelmente assassinada após ter sido violentada em Vitória, no Espírito Santo.

A intenção é destacar a data para mobilizar e convocar toda a sociedade a participar dessa luta de prevenção e combate à violência sexual contra crianças e adolescentes, pois ninguém está livre de ser atingido por essa situação. É preciso formar uma consciência nacional para denunciar e romper com esse ciclo de violência e proteger meninas, meninos e adolescentes brasileiros.

Como denunciar – As denúncias de abuso ou exploração sexual de crianças e adolescentes podem ser feitas no conselho tutelar mais próximo ou para o Disque Denúncia Nacional – Disque 100, um serviço de utilidade pública, que recebe e encaminha denúncias de violências contra meninos e meninas.

Desde que o governo federal implantou o serviço, em 2003, os números de atendimentos e denúncias recebidas aumentam a cada ano. Em 2003, o serviço recebeu 4.494 denúncias; em 2008, esse número chegou a 32.588, com uma média diária de 89.

Em seis anos, são mais de 95 mil denúncias e 2,2 milhões de ligações atendidas – entre elas dúvidas e sugestões.

Além de violência sexual, o Disque 100 recebe denúncias de maus-tratos, negligência, pornografia, entre outros crimes. A maior parte das denúncias recebidas pela central são contra meninas, 62%. Esse número sobe para 81% quando as denúncias são de violência sexual.

A ligação é gratuita e o usuário não precisa se identificar. O Disque 100 funciona todos os dias, das 8h às 22h. O serviço é executado pela SEDH, em parceria com o Centro de Referência, Estudos e Ações sobre Crianças e Adolescentes (Cecria) e a Petrobras.

Fonte: Campoere.com

Galeria

  • Foto: Jandir Sabedot/www.campoere.com

    Foto: Jandir Sabedot/www.campoere.com

  • Foto: Jandir Sabedot/www.campoere.com

    Foto: Jandir Sabedot/www.campoere.com

  • Foto: Jandir Sabedot/www.campoere.com

    Foto: Jandir Sabedot/www.campoere.com

  • Foto: Jandir Sabedot/www.campoere.com

    Foto: Jandir Sabedot/www.campoere.com

  • Foto: Jandir Sabedot/www.campoere.com

    Foto: Jandir Sabedot/www.campoere.com

Compartilhar:

Veja também

Todos os direitos reservados. Campo Erê.com. 2018