Campo Erê / Animais - 01 de Abril de 2017 - 10h53

​Revoadas de abelhas preocupa população

Foto: www.campoere.com

O corpo de bombeiros de Campo Erê, teve nos últimos dias uma serie de atendimentos com revoadas e ataque de abelhas em toda sua região de abrangência.

O mais grave aconteceu no ultimo dia 28/03, na linha Área Nova, interior do município, quando o agricultor Albino Wagner de 72 anos e sua esposa de 64 foram picados pelo inseto e ele teve que ser socorrido as presas pelos bombeiros com choque anafilático.

Os animais da propriedade, também foram atacados e uma vaca, que estava amarada, não coseguiu fugir e apesar do atendimento veterinário, morreu com o veneno das picadas.

Segundo os entendidos do assunto, as revoadas são comuns no inicio da primavera, motivada pelo crescimento das famílias, quando as flores começam a florir nos campos, as abelhas operarias iniciam a coleta do néctar e pólen.

A rainha continua depositando ovos das futuras operárias para aumentar a família, causando a formação de novos enxames.

Raramente em outras estações ocorrem as revoadas, mas os casos do outono são pelo fato dos zangões serem expulsos do ninho.

Segundo um dos principais produtores da região e presidente da associação dos apicultores, Noemio Pheiffer, essa temporada é bem atípica se considerada as demais.

Ele cita que a primavera e parte do verão foram de muita chuva, o que culminou com que as abelhas operarias tivessem pouco serviço e as rainhas continuaram com a postura normal do ovos. Outra novidade neste ano foi a floração atrasada de determinas plantas, que fizeram com que a produção aumentasse consideravelmente.

Com relação ao ataque ocorrido na linha Área Nova, ele diz que não foi no local para averiguar a situação, mas pelo que foi noticiado, dois fatores podem ter sidos fundamentais para o ataque: o primeiro as colmeias, oito caixas juntas, a recomendação é de que elas estejam no máximo de duas em duas e uma distancia de mais de dez metros de preferência com vegetação baixa no meio. A declaração feita pelo produtor e vitima de que um galho de arvora poderia ter caido sobre uma das caixas é a mais provavel.

Nesse caso como havia 8 caixas em um pequeno espaço, houve o alarme e tudo que havia por perto sofreu o ataque.

Noemio alerta que quando há um enxame é necessário a retirada de pessoas e animais das proximidades e ligar para os bombeiros ou então avisar pessoas com conhecimento para a retirada.

Nas outras duas estações as revoadas são distintas

No inicio do verão, quando começa a floração das acácias, época em que o ninho fica bastante agitado com o crescimentos das abelhas operárias que nasceram durante a primavera e que se tornam adultos, a rainha começa a postura dos ovos dos zangões e, em seguida, os ovos das futuras rainhas. Assim que cumprir a missão de deixar as herdeiras, a velha rainha deixa o ninho, levando consigo a metade das operárias. Posteriormente, a rainha que empossou no trono sai para acasalar, depois volta ao ninho e entra em postura, tarefa importante e eterna da rainha.

Já no inverno as abelhas ficam recolhidas no ninho, mas isso não quer dizer que estão hibernando. Elas se juntam ao redor da rainha, formando uma bola. Neste momento, as operárias batem suas asas, produzindo calor para aquecer o corpo. Por isso, mesmo no inverno, a temperatura do interior do ninho se mantém em 33º C. No inverno, os alimentos que foram armazenados durante o ano são consumidos na manutenção da família.

Fonte: Campoere.com

Galeria

  • Foto: www.campoere.com

    Foto: www.campoere.com

Compartilhar:

Veja também

Todos os direitos reservados. Campo Erê.com. 2018